Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Unidade de Saúde Dilnei Sônego passa a atender somente casos de urgência e emergência

Publicado em 10/06/2021 às 16:29 - Atualizado em 10/06/2021 às 16:29

Devido ao aumento de casos de Covid-19 em Treviso e da redução de profissionais de saúde, a unidade de Saúde Dilnei Sônego passou a atender na manhã de hoje, dia 10, somente casos de urgência e emergência. A medida terá vigência de 15 dias. Segundo a secretária de Saúde, Luciane Possoli, a alteração foi necessária para dar suporte ao Centro de Triagem e continuidade às campanhas de vacinação no município. Além de evitar aglomeração na unidade de saúde.     O Executivo pede a colaboração e compreensão da população, assim como a adesão das medidas de segurança para conter a pandemia.     O que são casos de urgência e emergência?     Casos de emergência são aqueles que implicam em risco iminente à vida do paciente. Já os casos de urgência não apresentam um risco imediato de vida, porém devem ser resolvidos a curto prazo.     Exemplos de emergência:    

  • Corte profundo;
  • Acidente de origem elétrica;
  • Picada ou mordida de animais peçonhentos;
  • Queimaduras;
  • Afogamentos;
  • Hemorragia (forte sangramento);
  • Infarto do miocárdio (dor forte no peito);
  • Dificuldade respiratória;
  • Derrames, perda de função e/ou dormência nos braços e pernas;
  • Inconsciência/desmaio;
  • Intoxicação por alimento ou medicamento;
  • Sangue no vômito, urina, fezes ou tosse;
  • Grave reação alérgica;
  • Febre alta permanente;
  • Convulsões, dores intensas no peito, abdômen, cabeça e outros;
  • Agressões físicas;
  • Acidentes de carro, moto, atropelamento e quedas.

  Exemplos de urgência:    

  • Fraturas;
  • Luxações;
  • Torções;
  • Asma brônquica em crise;
  • Feridas lácero-contusas (causadas pela compressão ou tração dos tecidos) sem grandes hemorragias;
  • Transtornos psiquiátricos;
  • Dor abdominal de moderada intensidade;
  • Retenção urinária em pacientes idosos;
  • Febre maior que 38 graus há pelo menos 48 horas que melhora com antitérmicos, mas retorna antes de completar 4 horas da ingestão do antitérmico;
  • Mais de um episódio de vômito em até 12 horas.